Notícias

Nenhum comentário

Terceira pedrinha: A reconciliação – “Sexta-feira” Noite 14.04.17

 

Nossa noite de sexta não poderia começar diferente, Ana e Gustavo perguntam e pedem para os congressistas que já foram em Israel se levantarem. E o kit de presente foi para a pessoa que foi mais vezes a Israel. E com 13 vezes a irmã Nilce do Pará e com 12 vezes o  irmão Edgar da Noruega  foram os agraciados com os presentes.

Em seguida, os congressistas que já estiveram em Israel e alguns que já se inscreveram para a caravana deste ano  foram na frente a convite de Ana, para assim incentivarem aos que ainda não foram  a conhecer Israel. “Em tempos de crise, eu realizo sonhos daqueles que acreditam em mim”, esta foi a palavra liberada para uma  irmã que por meio de um milagre vai na caravana deste ano. Foi divulgado um vídeo para todos explicando sobre a caravana e gravação da Jordânia/ Israel. Ana apresentou o país e suas características. E a pastora Ezenete levantou um clamor para as pessoas que ainda não foram a Israel, mas desejam conhecer.

Em seguida Ana, ressalta o tema:  “A Reconciliação (a terceira pedrinha) que seria abordado na noite de sexta.  Logo após o ministro Israel Salazar levou a igreja a uma noite surreal. “Tua igreja canta a Ti. Ergue a voz para declarar. Um só povo a proclamar. Cantando bem alto, bem alto. Tu és o Rei, Tu és o Rei”, abriu a celebração com os congressistas. Israel compartilhou uma canção nova com os congressistas que fala que Jesus é entronizado entre os louvores,  a igreja saiu do chão ao som do ritmo que carregava as batidas da música eletrônica :  “Vamos adorar, cantar bem alto, vamos celebrar, gritar bem alto, Deus aqui está entronizado, no meio dos louvores do seu povo”. E não é que os congressistas aprenderam rápido a canção! Difícil mesmo foi ficar parado. A  canção seguinte  falava sobre a glória que pertence somente ao nosso Deus: “ a Ti a glória, a Ti o louvor, para todo sempre, para todo sempre”.

Logo após, Israel  incentiva a igreja a celebrar com todo o ser:  “O instrumento que Deus quer ouvir aqui é você” .  “Nós precisamos abrir nossos olhos. Nunca esteve tão próximo a vinda do Senhor. Está chegando o dia! Aonde você chega o Reino de Deus chegou!”, um alerta é dado por Israel aos congressistas a seguirem sem retroceder na missão de anunciar o Reino. Em seguida a canção “Avante” convocava a todos para a comissão deixada pelo nosso Deus:  “Avante pelo Reino e pelo Rei”.

Em sequência, Israel encoraja os ministros a serem renovados e acharem prazer em obedecer a Deus no exercício da vocação sem esmorecer. “As portas do inferno não prevalecerão contra nós! Somos Tua noiva, somos Tua igreja!”. Em seguida, a igreja foi ministrada quanto a não nos conformarmos com a estagnação no nosso meio:  “Nós não queremos a mesmice, nós queremos novidade. Avivamento de novo”. Assim, Israel lembrou dos 500 da Reforma Protestante comemorado neste ano e pediu por um avivamento na nossa igreja que foi marcada por momentos históricos de avivamento no nosso país.

Após o alerta o anseio pulsava no verso, que levava a igreja a não se conformar pelo estado de conformidade quando podemos ir além na presença que nos cativa a irmos mais fundo. “Eu quero mais, eu quero mais, eu quero mais de Ti”, a igreja cantava. Os instrumentos diminuíram o som e as vozes dos congressistas cresciam. “ Acende um fogo  em meu coração que não resistirei, que eu não controlarei. Eu quero mais de Ti, Deus”, todos em unidade clamavam por mais da presença de Deus.  Ana encerrou o momento de louvor celebrando a Deus pela nova geração que tem se levantado na nossa nação. Israel foi presenteado com dois livros.

No momento da oferta foi ministrado uma canção pelos irmãos da igreja messiânica em Belo Horizonte:  “Volta para o teu povo, Tu és nossa esperança e nossa salvação”, parte da canção judaica cantada pelo trio. “Eis nos aqui, receba cada oferta com gratidão”, ora Ana Paula Valadão pelas ofertas.

Logo após, Ana  apresenta o tema “A Reconciliação” e fala sobre Isaque/Ismael, parentes,amigos, nações, Israel e a Igreja. E não podia faltar o nosso bate papo com os rabinos messiânicos Marcelo Miranda Guimarães, Matheus Zandona Guimarães e Pra Ângela Valadão, e Shani  desenvolveram toda a conversa sobre a reconciliação Israel e a Igreja. Um vídeo sobre o Museu Serfaditas foi passado para a igreja.

Se pudéssemos eleger o ápice do bate papo seria na fala do Rabino messiânico Marcelo: “O meu judaísmo só melhorou quando eu me converti a Jesus”. Matheus Zandona ressalta quanto à unidade em Cristo: “O reino de Deus foi feito para os filhos de Abraão! Pela fé! Somos um só agora em Cristo. Jesus veio anunciar a paz para os de dentro e os de fora! A igreja não deve buscar a reconciliação ao judaísmo. A igreja precisa de restaurar os princípios bíblicos que são relatados no livro de Atos”.

Em seguida Shani  relatou da relevância de buscarmos em Deus a conexão com Israel:  “É importante  você  ter a sua própria identidade e entender que o seu desejo de se reconectar a Israel vem do desejo de se conectar com Deus”.  Logo após Ana compartilha o privilégio de fazer parte da geração que tem visto as profecias sendo cumpridas. A pastora Ângela complementou quanto a um dos sinais para a volta de Jesus:  “Nós sabemos que a chave para compreender a vinda de Jesus está em Israel. Quem viu a ascensão de Jesus foram os judeus cristãos. Na volta de Jesus deve haver judeus que creem em Jesus, é o sinal!”, finaliza a pastora. Vale lembrar que neste ano  é a comemorado o Jubileu do renascimento do judaísmo messiânico em Jerusalém e no mundo. A importância da oração para alcançarmos o que Deus deseja:  “A igreja nasceu com orações 24 horas”, encerra a pastora Ângela.

Em seguida o Rabino messiânico Marcelo enfatiza a responsabilidade da igreja em se ligar a Israel: “A igreja precisa promover nos judeus ciúmes. A aproximação da igreja e a identificação com eles. O melhor cartão de visita a favor de Israel é o testemunho de vida, tentar alcançar a medida da estatura do varão perfeito. Eu estou apaixonada por um judeu barbudo chamado Jesus!”, fala Rabino messiânico Marcelo.

Em seguida, Shani incentiva a igreja a pedir para Deus um coração apaixonado por Israel:  “Se o seu coração não tem uma conexão com Israel, peça a Deus, um coração por Israel. Então, eu te encorajo a se conectar com a casa de Deus primeiro”, encerra Shani”. Matheus aproveita a ocasião para dizer o quanto Israel precisa da igreja:  “Que a igreja contribua financeiramente com os judeus que perderam o emprego por causa da fé. Israel precisa da igreja e a igreja precisa de Israel. Somos um povo só”, fala Matheus. E se você deseja saber mais sobre as raízes judaicas confira no site Ensinandodesião.org. br e também nos materiais da pastora Ângela ensinamentos preciosos sobre esse povo tão amado por Deus.

Em seguida, houve um momento de louvor com Shani Ferguson: “Pessoas cantando de seus feitos maravilhosos”. Logo após, a  família de Shani foi em peso no placo e foi aplaudida pela igreja. Assim, a  palavra sobre a terceira pedrinha: “A Reconciliação” foi compartilhada por Kobi Ferguson de Israel. “O chamado também é manifestado pelas gerações. É hora de fixarmos nossos olhos nas bênçãos geracionais também”. E não teve quem não se emocionasse ou quisesse levar o pequeno Sella Ferguson para casa. Confira a apresentação desse garoto que apesar da idade abraça seu chamado de forma tão linda e pura: “E eu nasci e cresci em Jerusalém,  Israel. Eu falo, árabe, hebraico e inglês. E eu vou a escola com judeus e árabes. E o meu coração é fazer discípulos! E eu quero  muitas, muitas pessoas  vindo a Yeshua lá em Israel. Por favor ore por mim para que eu edifique o reino de Yeshua”, compartilha o menino.

Em seguida Kobi deu continuidade a mensagem e o pastor Maisel Rocha que foi  missionário no povo árabe foi quem fez a tradução da palavra. Kobi compartilhou fotos do trabalho que eles fazem em Israel. Prestar apoio àqueles que estão em necessidade, essa é a paixão dele. “Não existem muitos crentes em Israel. Começamos a reunir pessoas com talento para compor e assim levantamos  recursos para gravar e distribuir essas canções de forma online. Assim, discipulamos essa equipe de músicos.  Nossa visão é fomentar a composição de novas canções  em Israel para a nova geração”, explica Shani de um dos projetos realizados em Israel.

Logo após, Kobi falou da importância em preparar seus filhos como instrumentos para assim alcançar as novas gerações:  “Eu pedi a Deus para me ajudar a ministrar na minha família. Ministrar junto com sua família pode ser um processo vagaroso. Ensinar seus filhos pode ser difícil. Mas quando você começa a ver outras crianças sendo alcançadas e assim, ganhando seus amigos judeus para Jesus , você percebe que essa vagarosidade vale muito a pena”, encerra Kobi. “O Deus da Bíblia não vê só você. Tem uma longa história antes de você. E uma fila de pessoas que fizeram para você chegar onde você está hoje. Uma linhagem. Quando Deus olha para você e mostra o seu destino, Ele está enxergando na verdade toda a história. Nós não somos o clímax, o ápice desta história. Vejo em meus filhos meus netos e bisnetos. Quantas gerações de cristãoes passaram na terra e preocupadas com a volta de Jesus e se esqueceram de orar pelas gerações futuras. Talvez o Senhor vai te chamar para preparar o caminho, talvez os seus filhos vão construir o seu avião, mas lembre-se que a coisa mais importante que Abraão fez foi treinar os seus filhos para treinar outros”, finaliza Shani.

Após Shani mostrar a relevância de preparar seus filhos, Kobi lembra da preciosidade da família: “Uma das maiores luzes que podemos fazer brilhar é uma tocha ardente que ilumina todo o mundo, chamada: família. Todos somos chamados ao ministério. E aqueles que possuem um chamado específico que comecem a pensarem nas suas famílias de uma maneira que você nunca pensou”. Kobi ora encerrando a ministração. Durante a palavra uma artista pintava o Menorá.

Em seguida, a pastora Ângela faz uma oração de identificação com Israel :“ Nós oramos e nos prostramos em arrependimento a Ti. Oh Deus, perdão por tua igreja não compreender a tua palavra, não compreender Israel. Perdão por toda perseguição aos judeus. Pedimos a reconciliação de todo o coração. Nós sabemos que Jesus disse de coisas que aconteceriam na igreja, ensinos falsos. Perdão por tanta maldade. Anunciamos que o Senhor tens cuidado do teu povo. Recebe o nosso pedido de perdão e que o sangue de Jesus possa lavar a tua igreja na história. Abençoamos Israel e proclamamos como igreja do Senhor que amamos Israel e que o Senhor seja conhecido em Israel. Recebe Senhor este marco nesta noite e nós já recebemos o teu perdão. Em nome de Jesus. Amém”

Logo após,  houve oração e ato profético por Israel e a Igreja (Ezequiel 37) e a plenitude dos gentios nas nações da terra (Romanos 11:12, 25, 26). Duas varas e um cordão dourado, a bandeira de Israel, um pano vermelho da dança  fizeram parte da ministração. Kobi representando Israel e o judeu messiânico, o rabino Marcelo uniram as varas com o auxílio da pastora Ezenete e da pastora Isa Coimbra. No ato profético Matheus ora : “ Que haja essa reconciliação. Que Israel possa aceitar os judeus messiânicos. Pai, nós clamamos que esse dia venha logo. Que Israel reconheça o Messias. Alcança o teu povo, Senhor. Tira as escamas dos olhos dos meus irmão. Nós agora selamos essa reconciliação”, finaliza Matheus a oração.

Em sequência, Ana encerra representando os não judeus  e assim diz: Somos um em Jesus!  Ana abraça o rabino Marcelo e ele ora: “Nosso pai celestial, nós queremos aqui selar o espiritual. Estamos como teu povo, uma só família. Eu como judeu peço perdão aos cristãos por dificultar este momento de reconciliação e também pela igreja que se afastou de suas raízes. É hora da igreja voltar a sua conexão  apostólica e sermos uma luz para as nações. A redenção universal está chegando no planeta Terra. O reino eterno, que sempre existiu e existirá para sempre.  Declaramos a salvação de Israel e a plenitude da igreja gentílica. Deus, Rei, fiel em suas promessas!”

Ana finaliza a noite com a leitura do texto de Romanos 11:25 e 26 e pede que a igreja medite na importância de olharmos para Israel: “Ainda há povos que não  tiveram o privilégio de ouvir sobre Jesus! Será que a sua vida está passando com coisas que não importam? Prepare o seu coração e diga eis me aqui!” Logo após, uma canção em hebraico  foi ministrada pelo DT  e assim selou nossa noite inexplicável, no qual o extraordinário nos alcançou e a reconciliação de que somo um só povo diante de Deus foi relembrada em nossos corações.

 

Sarah Lima

Especialmente para o Congresso DT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *