ACESSE O HOTSITE DO ÁLBUM OUTRA VEZ HOTSITE

Notícias

Nenhum comentário

A nação que devemos ser

Fim do Congresso deixa a certeza de que é tempo de caminhar para os propósitos de Deus para o Mundo

O último dia do Congresso começou com a apresentação de vários testemunhos pelos pastores e esposas presentes. Eles compartilharam o que Deus fez nesses dias e os frutos são tremendos. Deus restaurou, curou e endireitou os caminhos.

O ministério Diante do Trono conduziu o louvor ministrando as canções: “Eu vou Prosseguir,  A Tua luz,  Quão grande és tu, Espírito  Santo”, entre outras.

Em seguida o Pr. Jorge Linhares, líder da Igreja Getsêmani, orou pelo fortalecimento dos pastores. Logo, o pastor e senador da República do Brasil, Marcelo Crivela, compartilhou de sua experiência como missionário e como a sua vida política teve início e falou da importância de os irmãos orarem pelos políticos do Senhor no Brasil,  para que eles cumpram o papel de serem o “sal da Terra”, agentes de transformação na nação.

Antes de compartilhar a Palavra, Mulinde disse que espera os brasileiros numa Conferências para as nações que será realizado em janeiro de 2012, em Uganda. Nesse momento o pastor Márcio compartilhou que o Diante do Trono fará uma caravana com destino a esse Congresso na África. Se prepare em nome de Jesus!

O pastor Mulinde ministrou na manhã de sexta (29/4) selando o fim do Congresso com uma palavra conclusiva acerca do papel das nações para a redenção da humanidade.  Ele explanou sobre as palavras de Jesus descritas em Lucas 21.5-36, que apontam para Seu retorno. Crises políticas, sociais, econômicas, desastres naturais, perseguições etc. Ele reafirma o que pregou na quinta-feira (28/4), que estamos tentando acompanhar o mundo e isso tem sido uma forma de desgastar o povo de Deus. Ele falou sobre a passagem de Jo 6.28, em que os judeus perguntaram ao Senhor o que deviam fazer para cumprir a obra de Deus. A primeira questão a se fazer, segundo Mulinde, é se perguntar se está satisfeito, feliz com o que está fazendo. Se isso não é uma realidade pode ser um indício de que algo está errado.

Ele falou sobre a importância de entender o que é frutificar trazendo o exemplo de Jo 15. 1-8; 16. “Ser frutífero é corresponder àquilo que Deus requer de nós. O cumprimento da vontade de Deus, isso é frutificar, produzindo resultados”.

Quando não correspondemos aos resultados que Deus quer, nos cansamos e a nossa motivação muda, vem a dor, vem a desesperança, o excessivo cansaço. Nos perguntamos se é a postura, se é o método e não encontramos as respostas para as dúvidas e mais dúvidas que surgem. E em vez de nos voltarmos para Deus, buscamos reconhecimento e ficamos estacados em nós mesmos. Trabalhamos, trabalhamos e trabalhamos, mas tudo vira ativismo e não há crescimento. É preciso voltar-se para Deus, nos arrependendo da acomodação, da vontade de obter reconhecimento e o melhor exemplo que Mulinde poderia ter dado foi mencionar a vida de  Saul, uma vez rei de Israel. Saul se perdeu em si mesmo. E não pôde contemplar o que Deus estava fazendo. O tempo do Senhor passou para ele, infelizmente, porque ele poderia ter sido o que Deus queria que ele fosse.

É preciso olhar para os resultados e avaliar se eles têm correspondido à vontade de Deus. Não podemos procrastinar, é preciso entregar tudo o que estamos fazendo e nos voltarmos exclusivamente para Deus, pois Ele é o dono da Obra. Deus nunca nos pediu para fazer algo em Seu lugar. Não façamos como Eli, que esperou até quando não havia mais jeito. Arrependamos diante do Senhor e ele, no seu devido tempo, completará a Obra, pois Ele é o que começa e o que termina. O Senhor diz: “Pare tudo e busque a minha face”.

O que o inimigo quer é que nos rendamos a nós mesmos, aos nossos umbigos, pois assim perdemos a visão, rendamo-nos ao Senhor Deus, o Eterno de Israel, e ele te completará e lhe dirá o caminho certo a prosseguir.

Não há vergonha em buscar ao Senhor, em se render a Ele, em confessar suas fraquezas, medos, angústias, ainda que você seja o maior líder de sua nação, o que te faz agente da Obra de Deus é a sua disposição em buscar a Face do Pai.  Você pode chegar até Deus e pedir a Ele que lhe perdoe e o ajude a prosseguir e recomeçar. É simplesmente se entregar ao Senhor, largando os fardos construídos pelas próprias mãos, abrindo mão de todos os “Isaques”.  Sem desculpas, pois o senhor é o Redentor e Ele o conduzirá para a sua Soberana vocação.

“Ser frutífero não é trabalhar, trabalhar e trabalhar, não é ativismo, mas cumprir o que está no coração de Deus”.

O Senhor diz: “Se quer que eu trabalhe com você, crie a atmosfera que atraia a minha presença. Mantenha os relacionamentos que lhe conduzam à minha presença. Não faça o ministério ser sobre você. Se submeta a mim e tudo te irá bem”.

Humilhe-se diante de Deus e Ele te exaltará.

Mulinde compartilhou que o Senhor o disse que em todos os tempos Ele tem um plano, um propósito. Foi assim no tempo de Abraão, Moisés, Jesus e é assim nos dias de hoje. “E nesses últimos dias quando estou abalando as nações, quebrando o orgulho dos homens, se você não se conectar comigo nunca produzirá frutos, e então será lançado fora. Habita em mim, esteja comigo, pois assim produzirá os frutos verdadeiros, mostrando assim que são meus discípulos”.

Após a pregação aconteceu um momento de arrependimento, clamor, entrega. Pastores e esposas, todos se renderam à presença de Deus, entregando os fardos, os medos, as dores. Tudo o que de alguma forma prendia a obra de Deus romper na vida de cada um dos presentes, certamente fora quebrado no nome de Jesus. Deus se manifestou em glória e poder. Mesmo os que não estavam presentes puderam ser tocados pela transmissão da TV Rede Super, Lagoinha.com e Twitter Lagoinha. Mulinde afirmou que o fogo do Espírito que entrou em nosso coração pode ser abalado pelas circunstâncias, ventos e deu um conselho: “Mantenha-se na adoração, na entrega, é preciso se renovar todos os dias, e tudo o que Deus fez jamais morrerá”. O pastor orou pela Igreja brasileira.

Logo após esse momento foi realizado um lava pés coletivo, e em especial alguns irmãos foram chamados para representar os estados do Brasil e vários países, tais como África do Sul, Japão, Índia, entre outros,  e em seguida a Santa Ceia do Senhor,  ao som de “Rude Cruz”, celebrando a comunhão e a vitória do nosso Messias na Cruz.

O Congresso acabou, mas saímos dessa oportunidade convictos de que o Senhor nos tem conduzido a cada dia para a Sua soberana vontade. Que o ano que vem, venham o mais do Senhor. Prepare-se, ore junto conosco para que os planos de Deus nos alcance, pois Dele é o querer e o realizar.

Até lá!

Equipe Congresso Internacional para Pastores e Esposas de Pastores

John Mulinde